Apesar de algumas funcionalidades utilizarem javascript você poderá navegar normalmente pelo site.

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Emendas orçamentárias de Chico Leite são aprovadas na CEOF

Para 2019, 37 emendas foram acolhidas, abrangendo todas as regiões administrativas e áreas prioritárias para investimento público. Saúde, Educação, Segurança e Infraestrutura são as prioridades


18/12/2018
Divulgação
O deputado Chico Leite (Rede Sustentabilidade) participou da última reunião ordinária da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa na quinta-feira (9/12), quando votou pela aprovação do projeto de lei orçamentária anual (PLOA 2019). Durante o último biênio, o parlamentar foi membro efetivo do colegiado responsável por aprovar e fiscalizar o orçamento do DF. “Nossa preocupação foi com a cidade e a responsabilidade fiscal voltada para o desenvolvimento sustentável”, comentou.

Chico Leite adota o Orçamento Participativo em seu mandato, ouvindo a comunidade em cada cidade do DF antes de apresentar emendas orçamentárias ao PLOA. Neste ano, o modelo de orçamento adotado pelo parlamentar foi destaque no relatório do Observatório Social de Brasília como o orçamento mais descentralizado dentre os parlamentares. Para 2019, 37 emendas foram acolhidas, abrangendo todas as 31 Regiões Administrativas e áreas prioritárias para investimento público (veja abaixo).

· Educação
R$ 4 milhões diretamente às escolas públicas via PDAF;
R$ 600 mil para investimentos na educação;
· Saúde
R$ 3 milhões para aquisição de medicamentos para as farmácias públicas do DF;
· Segurança
R$ 2,5 milhões para segurança pública
· Infraestrutura
R$ 2,45 milhões para ampliação da iluminação pública
R$ 3 milhões para infraestrutura e acessibilidade

Além dessas áreas, outras também foram contempladas, como a histórica emenda de Chico Leite para a concessão de bolsas de estágio na Defensoria Pública do DF (R$ 500 mil), para a construção do Colégio Militar Pedro II (R$ 1,2 milhão), para iluminação e infraestrutura nos campi Darcy Ribeiro, Gama e Ceilândia da UNB, dentre outras.

Por: Tiago Monteiro